MOPS – Ácido 3-[N-Morfolino] propanosulfonico

MOPS – Ácido 3-[N-Morfolino] propanosulfonico

Postado por: Êxodo Cientifica - 6 dias

O Ácido 3-[N-Morfolino] propanosulfonico é um tampão zwiteriônico (existe como um íon dipolar). É uma estrutura análoga ao MES (Ácido Morfolinoetanosulfônico). O MOP possui pKa= 7,20 a 25°C  e pH muito próximo ao pH fisiológico 7,4. Oferece um excelente tamponamento entre 6,50-7,90. O MOPS é um dentre os 20 Tampões de Good e possui as seguintes propriedades.

  1. Máxima solubilidade em água e mínima solubilidade em outros tampões
  2. Possui baixo oferecimento de íons para o meio.
  3. O pKa é minimamente influenciado  pela concentração do tampão, pela temperatura e constituição iônica do meio.
  4. Forma complexos solúveis com metal.
  5. Resiste a alterações enzimáticas e não enzimáticas dos componentes presentes no meio reacional.
  6. Não absorve  luz em um comprimento de onda maior que 230 nm.
  7. Fácil preparo e fácil purificação
  8. Permite um controle mais rigoroso do pH em um sistema biológico.

O tampão MOPS é utilizado em uma quantidade diversificada de procedimentos:

– É utilizado em industrias canavieiras para a determinação da cor em açúcar de acordo com o International Commission for Uniform Methods of Sugar Analysis (ICUMSA) que é um órgão regulador internacional que define o padrão para testes de análise de açúcar, criando um sistema que pode ser usado em qualquer lugar do mundo para descrever com precisão e rapidez a pureza do açúcar, o que é diretamente relacionado à cor do açúcar.  Há também uma correlação direta entre a cor do açúcar e a quantidade de refino que ele sofreu. A determinação da cor de acordo com o ICUMSA se dá a partir de uma quantidade de açúcar que é dissolvida em água deionizada e acrescida 10 mL da solução MOPS. Filtra-se em membrana, e no filtrado são feitas medidas de °Brix e absorbância ou transmitância para cálculo da cor ICUMSA.

-Também é empregado em técnicas de bioquímica, como tampão em reações e cinéticas enzimáticas e em reações para a determinação de estimativa de proteínas no ensaio de Folin-Lowry

-Empregado em técnicas de cultura de células de mamíferos na composição dos meios para manutenção e propagação celular.  Também utilizado  como diluentes para agentes antifúngicos pois o MOPS não é um antagoniza os efeitos destes antifúngicos.

 

FICA A DICA!

A solubilidade do MOPS é de 100mg/mL. Em uma cultura de células, NUNCA  exceder a concentração de 20mM pois acima desta se torna tóxico para as células.

A solução do MOPS pode ser esterilizada por filtração em membranas com porosidade de 0,22microns ou menores.

O MOPS não deve ser autoclavado em uma solução contendo glicose, pois este procedimento leva à sua decomposição.

Entre em contato conosco, através do:
microbiologia@exodocientifica.com.br

WhatsApp Comercial
Enviar